Agosto Dourado – Juntos pela amamentação

Agosto Dourado – Juntos pela amamentação

SPSP – Sociedade de Pediatria de São Paulo
Texto divulgado em 31/07/2018

O Congresso Nacional sancionou no ano passado uma lei (nº 13.435, de 12 de abril de 2017) que institui o mês de agosto como o Mês do Aleitamento Materno. No decorrer de agosto serão intensificadas ações de conscientização e esclarecimento sobre a importância do aleitamento materno, tais como realização de palestras e eventos, divulgação nas diversas mídias, reuniões com a comunidade, ações em espaços públicos e iluminação/decoração de espaços com a cor dourada.

Segundo Claudio Barsanti, presidente da Sociedade de Pediatria de São Paulo (SPSP), o Agosto Dourado, como passa a ser chamado o mês do aleitamento materno, é a oportunidade de reforçar o ato de amamentar e seus benefícios tanto para a mãe quanto para o bebê. Para ele, a SPSP, que desde a sua fundação realiza ações de incentivo à amamentação, apoia a nova legislação, divulgando um tema de imensa importância para toda a sociedade. “A lei fala da divulgação e da importância do tema. A amamentação traz inúmeros benefícios, não só naquele momento, mas continuamente, até a vida adulta, como por exemplo diminuindo os riscos de diversas doenças. Faz toda a diferença promover esse método de oferta à nutrição do bebê que, sem dúvida, é o melhor para a criança e para a mãe”, ressalta Barsanti.

Há 27 anos, o WABA – World Alliance for Breastfeeding Action – lançou a campanha da Semana Mundial de Aleitamento Materno, sempre comemorada na primeira semana de agosto, e tendo como foco um tema diferente a cada ano. “A semana do aleitamento materno foi sempre comemorada mundialmente, mas a partir do ano passado, com a regulamentação da lei do Agosto Dourado, passamos a comemorar o mês todo, pois acreditamos que falar sobre amamentação durante apenas uma semana é pouco; dessa maneira, decidimos ampliar a campanha no intuito de termos uma maior repercussão”, explica Moises Chencinski, presidente do Departamento Científico de Aleitamento Materno da SPSP, salientando que o dourado representa o padrão ouro da alimentação infantil, que é o leite materno.

 

Objetivos da campanha

De acordo com Chencinski, o principal objetivo da campanha Agosto Dourado – Juntos pela amamentação é sensibilizar a toda população para a importância da amamentação, para que ela seja reconhecida como fundamental para o desenvolvimento infantil. “A cada ano a campanha é focada em um tema, este ano o tema é ‘Amamentação é a base da vida’, que é o lema do WABA – World Alliance for Breastfeeding Action -”, destaca o médico, esclarecendo que o Departamento de Aleitamento Materno da SPSP sempre esteve envolvido em ações para sensibilizar toda a sociedade brasileira sobre a importância da amamentação. “E nessas ações, buscamos envolver não só os médicos pediatras, mas todos os profissionais de saúde e a sociedade como um todo. A mensagem ‘Juntos pela Amamentação’ visa estabelecer uma responsabilidade em conjunto em prol dessa questão.”

Em todo o mundo, apenas 38% das crianças são amamentadas exclusivamente conforme as recomendações de entidades como a Organização Mundial da Saúde, Ministério da Saúde, Academia Americana de Pediatria e a própria SPSP: aleitamento materno exclusivo e em livre demanda até o sexto mês de vida. Até 2025, existe uma meta global para que, pelo menos, 50% dos lactentes recebam o aleitamento materno. Para atingir o objetivo, é necessário alinhar esforços que englobem equidade de gênero, direitos trabalhistas, nutrição e saúde, meio ambiente e desenvolvimento econômico. “Depende de cada um de nós o esforço para trabalharmos juntos”, enfatiza Barsanti.

Para Chencinski, existe hoje uma percepção de que ainda estamos distantes das metas desejadas e, portanto, é primordial uma maior conscientização social, governamental e de todos os profissionais de saúde, para que conheçam melhor a respeito da fisiologia e da importância da amamentação. “E se o recomendável é que a amamentação deva ir até o sexto mês, a licença maternidade deveria ser de pelo menos seis meses para todas as mulheres, o que já está sendo proposto por projetos de leis que foram encaminhados, mas que ainda dependem de aprovação da Câmara”, observa.

 

Ações da Sociedade de Pediatria de São Paulo

Entre as atividades organizadas no ano passado pela SPSP para o Agosto Dourado, no dia 31 de julho de 2017, a Secretaria Estadual de Saúde do Estado (SES-SP) e o Hospital Maternidade Leonor Mendes de Barros realizaram, na sede da SES-SP, a palestra “Proteger a amamentação: construindo alianças sem conflitos de interesse”. No dia 1º de agosto, foi promovida uma palestra, na Casa Curumim (primeiro espaço multiprofissional especializado em aleitamento materno de São Paulo), que abordou o tema “Aleitamento Materno: do sonho à prática”.

No dia 19 do ano passado, foi realizado na sede da SPSP o “Café da Manhã com o Professor”, contando com a mesa-redonda “Aleitamento Materno: desafios e soluções”, seguida por palestras que abordaram os seguintes tópicos: “Aleitamento materno e apneia de sono na criança”, “Aleitamento materno e sexualidade”, “Aleitamento materno e anquiloglossia (frênulo sublingual)”, além do Colóquio “Aleitamento Materno: desafios e soluções”.

Este ano, a SPSP programou o “Café da Tarde com o professor – As interfaces da amamentação (que é a base da vida)” para o dia 31 de agosto. Organizado pela Diretoria de Cursos e Eventos da SPSP e pelo Departamento Científico de Aleitamento Materno da Sociedade de Pediatria de São Paulo, o objetivo do evento é atualizar os médicos pediatras sobre temas importantes a respeito do aleitamento materno em interface com outras especialidades. Confira a programação: clique aqui