COVID-19 e envolvimento renal

SPSP – Sociedade de Pediatria de São Paulo
Texto divulgado em 20/04/2020

 

Relator: Olberes Vitor Braga de Andrade

Presidente do Departamento Científico de Nefrologia Pediátrica da Sociedade de Pediatria de São Paulo

 

A doença relacionada ao novo coronavírus (COVID-19) apresenta síndromes clínicas diversas e com gravidade variável. A grande maioria das crianças desenvolvem quadros assintomáticos ou leves, sendo rara a mortalidade. Na população pediátrica, os relatos de envolvimento renal grave são escassos ou inexistentes. Assim, nossos comentários utilizam as evidências observadas basicamente na população adulta até o momento.

Como sabemos, adultos portadores de doença renal crônica e outras condições crônicas graves, tais como cardiopatias, asma não controlada, diabetes mellitus, doenças auto-imunes, entre outras, apresentam risco de comprometimento mais grave da COVID-19. Devido ao espectro muito grande de comprometimento renal, nem todas as crianças com problemas renais se encaixam nessa premissa. A preocupação se refere principalmente àquelas que utilizam imunossupressores e/ou apresentam o sistema imunológico comprometido e se aplica aos portadores de síndrome nefrótica, doentes renais crônicos em diálise e transplantados renais, os quais podem apresentar também outras comorbidades, tais como doenças metabólicas, doenças genéticas e vasculites.

A equipe médica e multidisciplinar deve orientar pais e cuidadores a entrar sempre em contato para rediscutir de forma individualizada, não só a condição de fator de risco, como também as medidas preventivas de contágio, a programação terapêutica, a racionalidade do reagendamento das consultas ambulatoriais eletivas, entre outras dúvidas.  Neste contexto, devem ser reforçadas as orientações de se evitar a utilização de medicações potencialmente nefrotóxicas (como os anti-inflamatórios não-hormonais) e a manutenção da aderência medicamentosa prescrita, incluindo os medicamentos anti-hipertensivos. É fundamental manter a programação da terapia dialítica, evitando a perda de sessões de hemodiálise, por exemplo.

Análises recentes vêm demonstrando aumento da incidência de lesão renal aguda (LRA) entre os adultos graves com o novo coronavírus (SARs-COV-2), podendo chegar em torno de 15 a 20%, reservando um prognóstico mais desfavorável. Os mecanismos envolvidos são atribuídos à hipoperfusão renal, “tempestade de citocinas” e resposta imune inflamatória sistêmica não adaptativa, crosstalk entre os órgãos (síndrome cardiorrenal tipo 1 e síndrome pulmão-rim) e disfunção orgânica múltipla. Síndrome hemofagocítica e microangiopatia trombótica podem estar associadas também. A presença de choque séptico, nefrotoxicidade, entre outras comorbidades também contribuem para o quadro de LRA.

Evidências sugerem também a possibilidade de um comprometimento citopático viral direto. O tropismo renal no contexto da COVID-19 pode ser apoiado pelos relatos de hematúria, albuminúria e pelo isolamento do RNA viral na urina. Embora o SARs-COV-2 utilize para sua invasão celular o receptor ACE2, expresso não só nas células alveolares, mas também nos podócitos e células tubulares, existe grande controvérsia sobre o papel da modulação do sistema renina-angiotensina e aldosterona como fator de risco ou fator de proteção para a COVID-19. A recomendação atual é a de manutenção dos inibidores da enzima de conversão e dos bloqueadores do receptor da angiotensina 2 (IECA e BRA), embora outras alternativas possam ser discutidas e estabelecidas individualmente pela equipe médica.

Em termos de saúde pública, a necessidade crescente de terapias de substituição renal e outras técnicas de circulação extracorpórea é preocupante, considerando o risco potencial de saturação e esgotamento da estrutura, insumos e recursos humanos, o que podem limitar a atuação efetiva dos profissionais de saúde e dos nefrologistas. Outra grande preocupação se relaciona à rigorosidade da manutenção de protocolos de precaução e contágio durante os procedimentos hospitalares.

Toda a população e os pacientes portadores de doenças renais devem seguir as orientações dos órgãos do sistema de saúde e serviços de diálise locais quanto às precauções necessárias, incluindo evitar aglomerações, praticar o distanciamento social. As medidas comportamentais e de higienização devem ser redobradas, como a lavagem das mãos com água e sabão e/ou álcool gel e a utilização de máscaras faciais, conforme as recomendações do serviço de saúde.  Embora exista a preconização atual do uso de revestimentos faciais de tecido para redução da propagação da COVID-19 em áreas com transmissão comunitária significativa, é importante lembrar da correta utilização e manipulação e que estes revestimentos faciais de tecidos caseiros não são máscaras e não substituem, isoladamente, as diretrizes para o combate ao coronavírus.

Protocolos e diretrizes com fluxogramas das instituições hospitalares e das sociedades médicas nacionais e internacionais estão sendo revisados continuadamente. Desta forma, a atualização científica e o cuidado com a assimilação e a divulgação das fake news são lembranças vitais para a boa condução e o enfrentamento desta pandemia.

 

Referências

  1. Arentz M, Yim E, Klaff L, Lokhandwala S, Riedo FX, Chong M, et al. Characteristics and outcomes of 21 critically Ill patients with COVID-19 in Washington state. Epub 2020 Mar 19.
  2. Fang L, Karakiulakis G, Roth M. Are patients with hypertension and diabetes mellitus at increased risk for COVID-19 infection? Lancet Respir Med. Epub 2020 Mar 11.
  3. Cheng H, Wang Y, Wang GQ. Organ-protective effect of angiotensin-converting enzyme 2 and its effect on the prognosis of COVID-19. J Med Virol. Epub 2020 Mar 27.
  4. Cheng Y, Luo R, Wang K, Zhang M, Wang, Dong L, et al. Kidney disease is associated with in-hospital death of patients with COVID-19. Kidney Int. Epub 2020 Mar 20.
  5. Dong Y, Mo X, Hu Y, Qi X, Jiang F, Jiang Z, et al. Epidemiological characteristics of 2143 pediatric patients with 2019 coronavirus disease in China. Pediatrics. Epub 2020 Apr.
  6. Durvasula R, Wellington T, McNamara E, Watnick S. COVID-19 and kidney failure in the acute care setting: our experience from Seattle. AJKD. Epub 2020 Apr 7.
  7. Henry BM, Lippi G. Chronic kidney disease is associated with severe coronavirus disease 2019 (COVID-19) infection. Int Urol Nephrol.Epub 2020 Mar 28.
  8. Hong H, Wang Y, Chung HT, Chen CJ. Clinical characteristics of novel coronavirus disease 2019 (COVID-19) in newborns, infants and children. Pediatrics and Neonatology. 2020:61:131e-2.
  9. Paraluppi V, Pintus MC, Fanos V, Marcialis MA. COVID-19 in newborns and in children: the state of the art. J Pediatr Neonat Individual Med. 2020;9:e090138.
  10. Perico L, Benigni A, Remuzzi G. Should COVID-19 concern nephrologists? Why and to what extent? The emerging impasse of angiotensin blockade. Nephron. Epub 2020 Mar 23.
  11. Ronco C, Reis T. Kidney involvement in COVID-19 and rationale for extracorporeal therapies. Nat Rev Nephrol. Epub 2020 Apr 9.
  12. Sociedade Brasileira de Nefrologia [homepage on the Internet]. Recomendações para pacientes pediátricos em hemodálise, diálise peritoneal e transplantados renais – Pandemia COVID-19 [cited 2020 Apr 15]. São Paulo: SBN; 2020. Available from: https://www.sbn.org.br/noticias/single/news/recomendacoes-para-pacientes-pediatricos-em-hemodalise-dialise-peritoneal-e-transplantados-renais-p/
  13. European Society of Cardiology [homepage on the Internet]. Position statement of the ESC Council on Hypertension on ACE-Inhibitors and angiotensin receptor blockers. France: ESC; 2020 [cited 2020 Apr 15]. Available from: https://www.escardio.org/Councils/Council-on-Hypertension-(CHT)/News/position-statement-of-the-esc-council-on-hypertension-on-ace-inhibitors-and-ang
  14. European Society of Hypertension [homepage on the Internet]. ESH letter COVID-19 [cited 2020 Apr 15].  Available from: https://www.eshonline.org/spotlights/esh-statement-on-covid-19/
  15. South AM, Tomlinson L, Edmonston D, Hiremath S, Sparks MA. Controversies of renin-angiotensin system inhibition during the COVID-19 pandemic. Nat Rev Nephrol. Epub 2020 Apr 3.