CURSO ONLINE SPSP: “Casos Clínicos no Diagnóstico Diferencial do bebê e criança Hipotônica!”

CURSO ONLINE SPSP: “Casos Clínicos no Diagnóstico Diferencial do bebê e criança Hipotônica!”

Evento Realizado em 14 de outubro de 2021

Local: Curso online. Após a transmissão ao vivo o curso gravado ficará disponível para participação durante doze meses.

Realização: SPSP – Sociedade de Pediatria de São Paulo

Organização: Diretoria de Cursos e Eventos e Departamento Científico de Neurologia da SPSP

Coordenação: Dr. Saul Sypel

Público-alvo: Pediatras, Neuropediatras, Neonatologistas e outras áreas de atuação da Pediatria.

Objetivo: Realçar a importância do diagnóstico e das atuais indicações terapêuticas

Certificado de Atualização Profissional: Pontuação para a especialidade “Pediatria” e área de atuação Neurologia Pediátrica e Neonatologia a ser divulgado no site da CNA.

Programação

20h00 – 20h10Abertura Moderador da mesa:  
Dr. Romar Willian Dellapiazza
20h10 – 20h30Sinais e Sintomas da Atrofia Muscular Espinhal Tipo 1 e Tipo 2 em bebês e crianças.
Investigação diagnóstica
Dr. Acary Bulle S. Oliveira
20h30 – 20h50Tratamento medicamentoso e multidisciplinar da AME
Dr. Edmar Zanotelli
21h10 – 21h30Discussão e responder questionamentos do público

Dr. Romar Willian Dellapiazza
Especialista em Pediatria pela Sociedade Brasileira de Pediatria Especialista em Neurologia
Pediátrica pela Academia Brasileira de Neurologia

Dr. Acary Bulle S. Oliveira
Professor Afiliado da Disciplina de Neurologia da UNIFESP
EPM Mestre e Doutor em Neurociências pela UNIFESP
EPM Responsável pelo Setor de Investigação de Doenças Neuromusculares, UNIFESP – EPM

Dr. Edmar Zanotelli
Professor Associado e Coordenador do Grupo de Miopatias do Departamento de Neurologia da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo – FMUSP
Pós-doutorado pelo St Jude Children’s Research Hospital, TN, EUA Livre Docente pela FMUSP

Apoio: 

“Este evento recebeu patrocínio de empresas privadas, em conformidade com a Lei nº 11.265, de 3 de janeiro de 2006”. “Compete de forma prioritária aos profissionais e ao pessoal de saúde em geral estimular a prática do aleitamento materno exclusivo até os seis meses e continuando até dois anos de idade ou mais“. Portaria nº 2.051 de 08/11/2001 – MS e Resolução nº 222 de 05/08/2002 – ANVISA